10 mil restos mortais foram encontrados em casa de serial killer

Após mais de 30 anos decorridos das mortes, a polícia, graças à tecnologia, conseguiu identificar vítimas que antes não estavam registradas

Gabriel Marin de Oliveira, sob supervisão de Éric Moreira Publicado em 05/06/2024, às 14h13

Quase 30 anos após a morte do serial killer Herb Baumeister, em 1996, a polícia de Indiana, nos Estados Unidos, identificou 10.000 restos mortais “queimados e esmagados” na propriedade que pertenceu ao assassino em série, conhecida como Fox Hollow Farm. A expectativa é que o DNA encontrado ajude a identificar algumas de suas vítimas.

Entre as décadas de 1980 e 1990, Herb Baumeister, um empresário bem-sucedido, casado e pai de três filhos, matou pelo menos 25 pessoas, das quais 12 foram listadas. As vítimas, em sua maioria homens gays do subúrbio de Indianápolis, eram abordadas por Baumeister usando o pseudônimo “Brian Smart” em bares locais.

Com o avanço tecnológico, os médicos legistas puderam reabrir o caso e analisar os restos mortais encontrados na casa de Baumeister após sua morte. Até agora, foram encontrados quatro perfis de DNA desconhecidos, sendo que três já foram identificados.

Como muitos dos restos mortais foram encontrados queimados e esmagados, esta investigação é extremamente desafiadora. No entanto, a equipe de especialistas forenses e policiais que trabalham no caso continua comprometida”, declarou a polícia à Fox News.

Em dezembro de 2023, a polícia identificou Allen Livingston, que tinha 27 anos quando desapareceu em agosto de 1993, e Manuel Resendez em janeiro, que tinha 34 anos quando sumiu em 1996. Jeffrey A. Jones, dado como desaparecido em 1993, foi a última vítima identificada pela polícia.

Sua trajetória

Baumeister e sua família se mudaram para a casa de US$ 1 milhão em maio de 1988. Ele utilizou a vasta área e a trilha adjacente para esconder milhares de restos mortais decompostos, fragmentos de ossos carbonizados e até um crânio humano, encontrado por seu filho adolescente, que mostrou à esposa do serial killer.

Inicialmente, ela impediu a polícia de revistar a propriedade, mas depois se divorciou de Herb quando ele se tornou um procurado. As autoridades revistaram a propriedade enquanto Baumeister estava ausente e desenterraram os restos mortais de várias vítimas.

Em 1996, com um mandado de prisão contra ele, Baumeister fugiu para o Canadá, onde cometeu suicídio com um tiro. Ele tinha 49 anos quando morreu, deixando uma carta de três páginas em que expressava arrependimento pelo fracasso nos negócios e pelo término do casamento, mas não admitia nenhum crime.

Segundo o Estado de Minas Internacional, Baumeister levava uma vida dupla, equilibrando seu trabalho e família enquanto fazia vítimas pela cidade. Além do pseudônimo “Brian Smart”, ele é apontado como o “Estrangulador da I-70”, responsável por 11 assassinatos de homens gays cujos corpos foram encontrados nas proximidades da rodovia interestadual 70 em Indiana e Ohio.

Fonte da matéria

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais populares

Categorias

Redes Sociais

Clima de Unaí
Unaí, BR
10:52, 24/06/2024
temperature icon 28°C
céu limpo